Preso assassino confesso de cabeleireiro em Caxias Destaque

Avalie esta notícia
(9 votos)

Autor do latrocínio ocorrido no dia 8 de março, foi preso esta manhã em um apartamento no bairro de Lourdes com objetos da vítima

 

Régis Dias Bristot disse que matou a vítima para saldar dívidas (fotos:Rogério Costanza/RSCOM)Régis Dias Bristot disse que matou a vítima para saldar dívidas (fotos:Rogério Costanza/RSCOM)Agentes da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) prenderam na manhã desta sexta-feira (22) o autor confesso da morte do cabeleireiro e maquiador Rogério Almeida dos Santos, 33 anos. O corpo de Roger, como era conhecido, foi encontrado por colegas de trabalho, na noite de 8 de março, com um corte no pescoço, no sobrado onde ele morava no bairro Bela Vista.

 

Conforme o delegado Ives Trindade, Régis Dias Bristot, 21 anos, assumiu o latrocínio (roubo seguido de morte) e confessou que mantinha um relacionamento com a vítima há cerca de um ano. Régis é garoto de programa e foi preso em um apartamento de uma garota de programa, estudante de psicologia da UCS, na Rua Bento Gonçalves, no bairro de Lourdes, com objetos furtados da casa da vítima na noite do crime. Segundo o delegado, o depoimento de alguns amigos mais próximo do Róger foram fundamentais para o esclarecimento do crime. Ele acredita que Rogério Santos tenha sido morto entre 23h30min do dia 7 e 2h30min do dia seguinte, uma vez que neste horário o carro da vítima foi visto por vizinhos deixando o prédio.

 

Objetos da vítima apreendidos com autor do crime esta manhã pela políciaObjetos da vítima apreendidos com autor do crime esta manhã pela políciaEm depoimento, Régis disse que amarrou os pés e as mãos do cabeleireiro enquanto ele dormia e, depois, o sufocou com um cabo de DVD. A ação, segundo ele, seria para facilitar a subtração de objetos pessoais e do carro da vítima, um automóvel Gol que foi encontrado na noite posterior ao crime próximo ao estádio Alfredo Jaconi. No entender do delegado, Régis é um psicopata. O rapaz, que até então não tinha antecedentes criminais, é natural de Porto Alegre e morava em Caxias mas sem endereço fixo, porém tem familiares em Caxias e região.

 

A Polícia Civil remeterá à Justiça o inquérito que indicia Régis por latrocínio (roubo com morte) um a vez que foram roubados além do carro, roupas e objetos pessoais da vítima, em até cinco dias. Trindade também solicitará a prisão preventiva do assassino confesso em razão dele não possuir moradia fixa. Régis seguirá recolhido na Penitenciária Industrial de Caxias do Sul (Pics).

 

Ouça audio com delegado Ivens Trindade.

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Última modificação em Sexta, 29 Março 2013 15:08